Português (Brasil)English (United Kingdom)
Meio Ambiente
Projeto em total harmonia com o meio ambien..
Tecnologia Care
Uma nova concepção de turbina com a função de gerar energia elétrica..


Fatores Econômicos

Custos comparativos CARE e outras Hidroelétricas

Considerações Sociais
Prover o mundo com uma fonte de energia limpa.

Reportagem CNN

Animação - Português BR

Fatores Econômicos

E-mail Imprimir PDF
Índice do Artigo
Fatores Econômicos
Fatores Econômicos
Todas as Páginas

CUSTOS DA TECNOLOGIA CARE

A realidade entre a potência instalada e a efetivamente gerada

Antes de apresentar as estimativas do valor de uma unidade geradora CARE-ELECTRIC, com capacidade de geração de 1 MWH, é necessário esclarecer a relação Potência Instalada X Potência Efetiva.

Potência Instalada é a soma dos valores que estão nas placas de identificação de cada gerador instalado. É normalmente utilizada para PCH (Pequena Central Hidrelétrica) ou usina hidrelétrica. Por exemplo, quando são montados três geradores com capacidade de 1000 kWh cada, totalizando 3000 kWh ou 3 MWH, este total representa a Potência Instalada e é adotada para definir o custo do megawatt. Entendemos que para o cálculo deste custo deveria ser considerada a Potência Efetiva, ou seja, aquela que realmente será gerada.

Abaixo apresentamos um exemplo mais detalhado sobre o impacto no custo quando utilizamos a Potência Instalada e a Potência Efetiva:

De acordo com a literatura disponível, o custo de instalação de uma unidade tipo PCH é de R$ 5.500 por kWh e sua eficiência é de   60%. Esta eficiência é a relação entre a Potência Instalada e a Efetiva. Em nosso exemplo, uma PCH com capacidade instalada de 3.000 kWh ou 3 MWH, teria um custo total de R$ 16.500.000,00, ou seja, R$ 5.500 multiplicado por 3.000 kWh.

Considerando a eficiência de 60%, o custo do kWh eleva-se significativamente para R$ 9.166,67 por kWh. Isto acontece porque para o mesmo custo de R$ 16,5 milhões, temos 1.800 kWh efetivamente gerados.

Precisamos destacar que para cada 1.000 kWh instalados gera-se somente 600 kWh, o que leva ao aumento de 83% no custo por kWh gerado por uma PCH.

No sistema de turbinas CARE-ELECTRIC, a Potência Instalada é praticamente igual à Potência Efetiva.

As turbinas foram projetadas de forma que o rotor sempre atinja ou supere a rotação máxima do gerador. Além disso, seu comprimento permite que um maior volume de água do rio exerça pressão hidráulica sobre as pás fixas em seu perímetro externo, obtendo assim um torque com intensidade superior ao quê é exigido pelo gerador na potencia máxima. Portanto, o percentual hidráulico excedente mantém os geradores da instalação a plena carga ou gerando a potência total instalada, mesmo se houver uma redução na vazão do rio.

Outro fator relevante é que a perda mecânica do sistema é ínfima, pois o gerador esta acoplado diretamente à ponta de eixo do rotor da turbina.

Por estes e outros motivos, no sistema de turbinas CARE-ELECTRIC a Potência Instalada é considerada praticamente igual à Potência Efetiva e influi diretamente no custo do kWh instalado. Isto resulta em um melhor custo/ benefício para a instalação.

Outros fatores importantes que devem ser considerados para avaliar a viabilidade econômica das turbinas CARE-ELECTRIC são:

1. As unidades são controladas e operadas por satélite sem a necessidade de pessoas in loco;

2. O tempo entre o projeto, a fabricação, a montagem e o startup de uma instalação, dependendo da potência, é de até 12 meses. Este tempo será ainda mais curto com a otimização do processo fabril;

3. Não inunda terras, portanto dispensa custos com desapropriações e realocação da fauna e flora;

4. O fluxo do rio e seu leito permanecem inalterados;

5. O sistema de turbinas CARE-ELECTRIC dispensa o uso de grades, portanto não retém os materiais em suspensão e em constante movimento dentro do leito do rio; e

6. Várias unidades podem ser instaladas ao longo de um mesmo rio, aumentando o potencial energético da região.